"Se Deus falar contigo, você nunca mais vai ser a mesma pessoa", diz Rodolfo Abrantes
12/02/2018 - 14h46 em Reflexão

"Uma experência com o Senhor do tipo que te cega, que você não vê mais nada além Dele, é dessa que eu estou com saudade". Esta confissão foi feita por Rodolfo Abrantes durante sua pregação mais recente na Conferência JesusCopy 2017.

Durante a ministração de sua palavra, o preletor alertou os jovens presentes sobre o momento que o Evangelho tem vivenciado nos dias atuais, inclusive no Brasil, apesar de toda a propaganda lançada contra os princípios cristãos.

"Aproveitem, porque os céus não estão abertos, eles estão rasgados sobre vocês. Em um tempo onde, até na nossa nação tem se levantado perseguição contra o Evangelho, de uma maneira velada, ideológica, diabólica. Mas essa propaganda é só propaganda. Você consegue entender isso? Porque dá uma olhada. A propaganda não é capaz de ofuscar a verdade, quando ela se manifesta em pessoa, na pessoa de Jesus", destacou.


Temor do Senhor

Avançando em sua pregação, Rodolfo falou sobre a importância de não perder o temor do Senhor, para não pecar contra Deus e chegou a compartilhar um fato interessante sobre seu testemunho, quando sua conversão ainda era recente e ele tentou continuar em sua antiga banda, Raimundos.

"Uma das maiores crises que eu tinha, quando eu ainda estava nos Raimundos... eu tinha acabado de aceitar Jesus e ainda estava fazendo show... era uma coisa burra que eu tinha feito, ainda me lembro do dia: Eu estava apaixonado pelo Senhor, tinha orado a tarde inteira no hotel, estava tendo as minhas primeiras experiências com Deus, tinha sido curado, liberto das drogas, aquelas irmãs me mostraram um Deus grande, não foi um Deus pequeno, e eu ia subir para cantar aquelas músicas", contou.

"Eu estava em crise: 'Como é que vou cantar isso agora?'. Então eu fui orar e me lembro de chegar atrás do palco e falar: 'Senhor, eu preciso cantar essas músicas agora. O Senhor pode dar licença? Porque eu preciso cantar essas músicas. Eu não te conhecia quando eu fiz elas. O Senhor se lembra, né? Mas eu preciso cantar essas músicas, então eu te peço, em nome de Jesus", acrescentou.

Abrantes explicou porque ele já havia citado este tipo de pedido de oração como "burrice" e alertou sobre como a presença de Deus é transformadora.

"Por que era burra essa oração? Porque se eu puxei uma conversa com Ele, tomei consciência da presença Dele. Aí agora eu estava com um problema sério, porque tinha que cantar aquelas músicas na presença Dele. Aquilo foi me causando desconforto, até que não aguentei mais ficar na banda. Eu não tenho problema com a banda, eu tenho problema com quem eu era ali", disse ele. "Você está entendendo o que o temor do Senhor faz com você? De você estar às vezes estar sozinho em um lugar, onde você pode fazer qualquer coisa, mas sabe que Deus está ali contigo e o teu comportamento muda, porque você sabe que Ele está ali".

"Sabe, eu não sei como é que hoje em dia tem uma galera que consegue experimentar o que está sendo liberado dos céus e sair do culto e transar com a namorada, e sair do culto e continuar usando drogas, e sair do culto e sei lá o quê. Eu não sei como consegue. Eu pergunto: 'Será que viu Deus, mesmo? Será que viu Deus de verdade?'. Porque cara, se Ele falar contigo, você nunca mais vai ser a mesma pessoa", alertou.

COMENTÁRIOS